Ribeirão Preto / SP - sábado, 18 de novembro de 2017

Fissura anal

Trata-se de uma pequena ferida (úlcera, fissura) localizada no canal anal, geralmente única e posterior, podendo também ocorrer na linha média anterior.

As fissuras estão mais comumente relacionadas a hipertonia anal, à passagem de fezes endurecidas através de um anus estreito ou hipertônico. Outros fatores envolvidos na causa da fissura anal: diarréia crônica, traumatismos e estase venosa


O principal sintoma é a dor ao evacuar, às vezes associada com sangramento. A dor é geralmente forte, intensa, descrita como cortante, lacerante, em ferroada ou corrosiva. Pode ocorrer sangramento (vermelho vivo, geralmente após as evacuações).


Outro sintoma frequente é o prurido ou coceira na pele em volta do anus e se deve a perda de secreção anal. Geralmente está associada a constipação intestinal.


O tratamento clínico consiste em banho de assento com água morna, pomadas cicatrizantes, tratamento da constipação (ou da diarréia, se for o caso), higiene adequada.

 

Nos casos de fissura crônica ou refratária ao tratamento clínico está indicada a cirurgia.


Aqui abaixo uma paciente com fissura anal clássica - trata-se de uma úlcera no ânus dolorosa.




Aqui uma paciente com forte dor ao evacuar, associado a secreção anal, sangramento e nódulo exteriorizado ao esforço evacuatório. A paciente foi submetida ao tratamento cirúrgico com sucesso. Notem, como achado intra operatório a fissura anal + papila hipertrófica e plicoma anal sentinela.